A peregrinação começou às 8h30, na Avenida Mister Hull, em Fortaleza. Um trio elétrico organizou a saída

Por devoção a São Francisco, para abençoar veículos e capacetes ou mesmo só pelo lazer, 30 mil pessoas participaram, ontem, da 21ª Motorromaria de Fortaleza a Canindé. O evento reuniu 15 mil motos, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que fez a segurança da maior motorromaria já realizada no Ceará e com menor número de acidentes: apenas um e sem gravidade. O evento abriu a temporada de romarias em Canindé, movimentou cerca de R$ 858 mil em um dia na cidade, deixou uma média de 50 motociclistas no prego — todos atendidos em três caminhões de apoio — e fez a festa de ambulantes, visitantes e devotos.

Por onde passava a motorromaria chamava atenção. Não por acaso, já que os veículos se aglomeraram 27 a 28 quilômetros de extensão só de motos. Em cada quilômetro, havia uma média de 550 motos, sendo que a maioria levava duas pessoas, todas com capacetes — uma das exigências para participar do evento.

Na opinião do chefe da Seção de Policiamento e Fiscalização da PRF, inspetor Stênio Pires, essa foi a maior e mais calma motorromaria já realizada, embora não tenham faltado contratempos. O principal foi o tráfego de motociclistas na contramão, o que obrigava veículos que seguiam no sentido Canindé-Fortaleza a trafegarem pelo acostamento. “A gente faz a segurança dos motociclistas, mas eles mesmos furam o bloqueio. Ano que vem vamos intensificar o efetivo”.

Para o organizador da motorromaria, Edson Maia, o evento foi o melhor já realizado. Ele, que iniciou o passeio para pagar uma promessa a São Francisco por ter sobrevivido a um acidente de moto em 1981, recebeu homenagens na cidade de Canindé.

O prefeito Jesus Romeiro da Silva entregou a Maia uma réplica da Estátua de São Francisco e o pároco do Santuário Franciscano, frei João Hamilton dos Santos, uma comenda com a imagem do padroeiro. Foi o frei também que abençoou capacetes, veículos e condutores, em meio ao ressoar dos motores ligados, às 11h30. “Foi uma Motorromaria de coesão, fé, apoio”, disse Maia.

Ainda na Avenida Mister Hull, em Fortaleza, onde a peregrinação começou às 8h30, moradores da área acompanharam a movimentação. Um trio elétrico organizou a saída e, na passarela da via, dezenas de pessoas saudaram os motociclistas acenando ou tirando fotos com o celular.

Um total de 12 motos e quatro viaturas da PRF acompanharam o evento, além de um veículo de resgate do Corpo de Bombeiros, um da PRF e uma ambulância de Caucaia. Um helicóptero rondou o local.

O único acidente aconteceu no quilômetro 335 da BR, sobre a ponte na entrada do município de Paramoti. O montador de carro Ednardo de Castro Cruz tentou desviar de uma moto que havia batido na mureta da ponte, perdeu o equilíbrio e derrapou com a esposa na faixa contrária, Ângela Maria Sales Castro. Logo que ela caiu na pista, outra moto bateu em suas costas, mas a dona-de-casa não sofreu ferimentos graves, foi atendida em hospital de Canindé e depois liberada.

Dentro da cidade, guardas municipais controlaram o trânsito e interditaram vias para facilitar a passagem. Churrascarias e lanchonetes ficaram lotadas. Segundo o secretário de Turismo de Canindé, Antônio Pereira, cada romeiro deixa na cidade R$ 28,60, entre gastos com alimentação e doações.

MARTA ARAÚJO
Repórter

ENQUETE
Crença em São Francisco de Assis

Retour à l'accueil