Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog
Brésil Ceara Fortaleza

Pecém - Obras da térmica em agosto

Guto Castro Neto

Engenharia civil e instalação de equipamentos da térmica devem levar três anos para ficar prontos

Com previsão de consumir R$ 2 bilhões em investimentos, a usina termelétrica MPX Pecém terá suas obras iniciadas no fim de agosto deste ano, conforme adiantou Paulo Monteiro Barbosa Filho, diretor de Novos Negócios e Meio Ambiente da MPX. As obras da usina deverão durar três anos e envolverão a mão-de-obra de 3.500 pessoas, entre empregos diretos e indiretos.

Com a termelétrica em funcionamento, serão gerados 320 postos de trabalho, dos quais 75% serão destinados à população local, que receberá treinamento específico para trabalhar na térmica. A capacidade energética da MPX Pecém está prevista em 720 megawatts (MW) por ano, já no início do funcionamento da usina, em 2011, após os três anos de obras. Já está prevista a extensão da capacidade da usina para mais 360 mw/ano, no segundo semestre de 2012.

Consórcio internacional

“Uma parcela dos equipamentos já foi paga e nós já firmamos contrato com um consórcio internacional que vai nos garantir a performance da instalação, sem atrasos. Caso contrário as empresas responsáveis terão de pagar uma multa, prevista no contrato”, afirmou Paulo Monteiro.

De acordo com o diretor da MPX, seis empresas de engenharia e fabricantes de equipamentos participam do consórcio: DC Projetos e Lusa Engenharia, ambas nacionais, Efacec, de Portugal, a italiana Mire Engenharia, Doosan, da Coréia, além da alemã Siemens. “Essas empresas virão ao Ceará para construir a termelétrica e serão auxiliadas por empresas locais”, complementou. Os equipamentos da usina, em sua maior parte, são importados.

Quanto aos R$ 2 bilhões, Monteiro explicou que o dinheiro foi conseguido através de financiamentos. “O Banco Mundial, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e bancos privados nos financiaram 75% deste valor. Os outros 25% foram capitalizados pela MPX e a EDB (Energias do Brasil)´, detalhou o executivo.

Terreno definido

A usina termelétrica MPX Pecém será instalada numa área de 226 hectares, localizada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém. “Inicialmente, nós adquirimos 340 hectares de um fazendeiro da região. Dessa área, usaremos 226 hectares para a termelétrica, outros 50 serão usados para a construção das piscinas de microalgas — projeto ambiental da MPX que visa a melhoria da qualidade do ar — e os outros 64 hectares serão negociados com a Companhia Siderúrgica de Pecém (CSP)”, informou o diretor da MPX. A informação foi confirmada por Eduardo Diogo, diretor de Desenvolvimento Setorial da Agência de desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece). “O terreno da siderúrgica ainda está em estudo devido à mudança no projeto da usina. Trata-se de uma área de 1.000 hectares. Para deixar o terreno da siderúrgica menos desconforme, com uma forma retangular, e facilitar a instalação, a CSP deverá entrar numa área do terreno vizinho, que pertence a termelétrica.

As empresas estão negociando as alterações das áreas”, esclareceu. O diretor da Adece antecipou que a siderúrgica deverá situar-se entre a térmica e o terreno da Tortuga.

Guto Castro Neto Repórter

Commentaires