Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog
Brésil Ceara Fortaleza

Ceará já tem 109 casos de dengue hemorrágica

Suelem Caminha

Secretaria de Saúde do Município inicia operação para combater, nos bairros, focos do mosquito da dengue

Os registros de dengue no Ceará avançam rapidamente. De janeiro de 2008 até ontem, foram confirmados 109 casos de dengue hemorrágica. Os números parciais , representam quase 37% do total de casos em todo o ano passado. “Este dado é preocupante”, avalia o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Manoel Fonseca, ao fazer uma comparação com os 298 casos registrados em 2007.

Em apenas uma semana, a Sesa recebeu a confirmação de 28 novos casos de dengue hemorrágica no Estado, um crescimento de 34,57% em relação a semana anterior. Não foi registrado nenhum óbito esta semana. A Capital cearense mantém a liderança, com 39 casos confirmados. Redenção vem na segunda posição com 16 casos. Caucaia também fica em segundo lugar, com 16 casos.

O Boletim Semanal da Dengue revela casos de dengue hemorrágica em mais 16 localidades do Estado. Itapipoca, com oito; Russas, com seis; Maracanaú, com cinco; Aracoiaba, com quatro; Quixadá, com três; Pacatuba, com dois, e em cada um dos municípios de Tauá, Umirim, Acarape, Boa Viagem, Crateús, Eusébio, São Gonçalo do Amarante, Palmácia, Pentecoste e ainda em Quixeré, houve uma ocorrência.

A dengue clássica espalha-se por 125 municípios cearenses. Já foram confirmados 7.241 casos este ano. Os dados do Boletim Semanal apresentam 1.389 novos casos em relação a semana anterior, significando um aumento de 23,74% em relação, quando haviam 5.852 pessoas com o diagnóstico da doença confirmado.

Um novo surto da dengue clássica foi confirmado em Lavra da Mangabeira. Das 500 notificações enviadas à Sesa, o exame de laboratório confirmou a doença em 63 pessoas. “Já enviamos 50 bombeiros e 20 máquinas costais para combater o mosquito no município”, salienta Fonseca.

Ainda segundo o médico, a Sesa também definiu uma estratégia de ação para controlar os focos do mosquito Aedes aegypti em Fortaleza. A operação tem início hoje em Messejana, bairro que apresenta o maior índice de infestação, com 222 casos de dengue clássica confirmados. “A ação inclui o telamento de caixas d`água, limpeza dos quintais das casas e recolhimento do lixo. A operação vai durar 14 dias”, explica Manoel Fonseca.

Também é crítica a situação na Lagoa Redonda, onde foram confirmados 173 na forma clássica da doença. Esta será a segunda comunidade a passar pelo ciclo completo de combate ao mosquito da dengue. “A meta da Sesa é visitar todos os bairros de Fortaleza dentro de 45 dias”, finaliza Fonseca.

PREVENÇÃO

Agente volta para combater focos nas casas

Você se lembra do agente de endemia que visitava sua casa para colocar o pó inseticida de combate ao mosquito Aedes aegypti? Ele andava sumido, mas deve aparecer na porta da sua residência nos próximos 45 dias, segundo previsão do coordenador de coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Sesa, médico Manoel Fonseca.

Ele faz um apelo à população fortalezense para abrir a porta aos técnicos. “Muitas pessoas impedem a entrada do funcionário, temendo um assalto, mas o agente municipal estará devidamente fardado e com o crachá de identificação”, frisou o coordenador da Sesa.

O trabalho do agente, explica Fonseca, é para orientar à população sobre os cuidados para evitar a presença do mosquito e para colocar o pó nas plantas, ralos da casa. Além de verificar as geladeiras, se não há água acumulada na parte de baixo. E se as caixas d`água estão devidamente teladas.

ESTADO

Ação do MP pede suspensão do concurso do Samu

A seleção para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), marcada para amanhã, pode não ocorrer. O Ministério Público do Estado, pela Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública, ingressou com uma Ação Civil Pública com pedido de antecipação de tutela contra o Estado no último dia 10.

O objetivo da Ação é impedir a contratação dos profissionais pelo regime celetista (de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho), mas sim por concurso público regular. Para o MPE, o regime da CLT não se configura boa prática em se tratando de serviço público. A promotora Isabel Porto requer, na Ação, a aplicação de pena de multa diária fixada em 100 salários mínimos.

O Procurador Geral do Estado, Fernando Oliveira, informou que, até a noite de ontem, não sabia de nenhuma liminar deferida em favor do MPE. O secretário-executivo da Secretária da Saúde do Estado (Sesa), Arruda Bastos, afirmou que não havia sido comunicado oficialmente da Ação.

“A seleção está mantida. O edital está assim para deixar o processo mais rápido, tendo em vista as necessidades no atendimento do Samu Litoral Leste. Caso tudo ocorra como está, queremos que os selecionados assumam no dia 1º de maio”, completou Arruda.

Suelem Caminha - Repórter

Commentaires