Um total de 76 municípios cearenses estão em estado de emergência por escassez de água. Há localidades que até existem cacimbas, mas água é salgada e suja. A má qualidade também é característica da água distribuída pelos carros-pipa, pagos pelas prefeituras, segundo os moradores

"Do jeito que eu estou vendo
Vou beber no pajé
Falaram em fazer um açude
Mas é quando Deus quiser.

Está sofrendo de sede
Homem, menino e mulher
Custa 300 'milhão'
Um pingo d´água em Itapajé".


A rima sai fácil e o agricultor até é aplaudido pelo improviso. Orleans Sousa Borges, 40, mora na Vila Sabiá, zona rural de Itapajé, a 122 quilômetros de Fortaleza, onde a falta d´água prejudica 24 famílias. A água que chega no carro-pipa, duas vezes por semana, é insuficiente para o consumo. Uma "água verde escuro, cheia de lodo que faz é dar dor de barriga nas crianças", segundo analisa Rita Braga de Lima, outra moradora de Vila Sabiá. Itapajé é uma das 76 cidades cearenses - 41,3% do total de 184 municípios cearenses - que enfrentam a escassez de água e os prefeitos decretaram estado de emergência.

Desses 76 municípios, 63 já foram analisados por técnicos da Coordenação Estadual de Defesa Civil e a solicitação para o abastecimento por carros-pipa já foi encaminhada para a Coordenação Nacional de Defesa Civil, em Brasília, segundo o coordenador estadual do órgão, no Ceará, coronel Murilo Lobo. Ele diz que outras 13 cidades estão sendo avaliadas por técnicos da Defesa Civil e, nos próximos dias, os relatórios serão enviados também a Brasília. "Lá, são feitos todos os trâmites, iniciando pelo setor jurídico, até que seja reconhecido, pela Governo federal, a situação de emergência".

A demora nesse reconhecimento é que preocupa os moradores das cidades que sofrem com a falta d´água. "Temos a visita de um carro-pipa, enviado pela Prefeitura Municipal, uma vez por mês e a água (sete mil litros) só dá para 15 dias e é pro gasto e pros animais (sic)", reclama a dona de casa Maria Viviane Freire de Oliveira, que mora na Lagoa do Félix, em Pentecoste, na Região Norte do Estado. Ela diz que, para beber, é preciso pedir licença ao proprietário da Fazenda Olho D´água para tirar encher um balde do açude. "Não temos coragem de tomar a água que vem no carro-pipa. É pouca e não sabemos de onde vem".

O coronel Murilo Lobo informa que quando a União reconhece o estado de emergência por causa da estiagem, envia para o município a Operação Carro-Pipa comandada pelo Exército Brasileiro. É um convênio firmado entre os Ministério da Defesa e da Integração Nacional. Segundo ele, em 21 municípios cearenses esta operação já está em vigor. "Não houve chuva suficiente este ano para encher as cisternas e a água ficou escassa nos açudes e poços artesanais, por isso há necessidade de um maior número de carros-pipa. O coronel Lobo acredita que nos próximos dias, seja dada uma solução para esses municípios (ver quadro).

O POVO tentou contato, por telefone, com o Ministério da Integração Nacional e com a assessoria do Palácio do Planalto. Esse último disse que O POVO poderia entrar em contato com a assessoria de imprensa do Ministério da Integração Nacional. Na assessoria, foi prometido um retorno sobre o andamento dos processos encaminhados pela Defesa Civil, mas até o fechamento dessa edição não houve novo contato.


MUNICÍPIOS QUE ENVIARAM DECRETOS A BRASÍLIA

Acopiara (Região Centro-Sul)
Aiuaba (Sertão dos Inhamuns)
Alto Santo (Região Juagaribana)
Antonina do Norte (Região do Cariri)
Ararendá (Sertão de Crateús)
Arneiroz (Sertão dos Inhamuns)
Assaré (Região do Cariri)
Banabuiú (Sertão Central)
Bela Cruz (Região Norte)
Boa Viagem (Sertão de Canindé)
Campos Sales (Região do Cariri)
Caridade (Sertão de Canindé)
Catarina (Sertão dos Inhamuns)
Catunda (Região Norte)
Choró (Sertão Central)
Crateús (Sertão de Crateús)
Forquilha (Região Norte)
Groaíras (Região Norte)
Hidrolândia (Região Noroeste)
Independência (Sertão de Crateús)
Irauçuba (Região Norte)
Iguatu (Região Centro-Sul)
Itapajé (Região Norte)
Itatira (Região Norte)
Jati (Região do Cariri)
Jaguaretama (Região Jaguaribana)
Jaguaribe (Região Jaguaribana)
Jardim (Região do Cariri)
Jucás (Região Centro-Sul)
Limoeiro do Norte (Região Jaguaribana)
Madalena (Sertão de Canindé)
Mombaça (Região Centro-Sul)
Morada Nova (Região Jaguaribana)
Nova Olinda (Região do Cariri)
Ocara (Sertão Central)
Palhano (Região Jaguaribana)
Parambu (Sertão dos Inhamuns)
Pedra Branca (Sertão de Canindé)
Penaforte (Região Sul)
Pentecoste (Região Norte)
Piquet Carneiro (Sertão de Senador Pompeu)
Potiretama (Região Jaguaribana)
Quiterianópoles (Sertão Central)
Quixadá (Sertão Central)
Quixelô (Região Centro-Sul)
Russas (Região Jaguaribana)
Salitre (Região Sul)
Santana do Cariri (Região do Cariri)
Santa Quitéria (Região Noroeste)
São Gonçalo do Amarante (Região Norte)
São João do Jaguaribe (Região Jaguaribana)
Senador Pompeu (Sertão Senador Pompeu)
Tabuleiro do Norte (Região Jaguaribana)
Tamboril (Sertão de Crateús)
Tauá (Sertão dos Inhamuns)
Tejussuoca (Região Norte)
Trairi (Região Norte)
Umirim (Região Norte)
Viçosa do Ceará (Serra da Ibiapaba)


FONTE: Coordenação Estadual de Defesa Civil

Retour à l'accueil